Estágios internacionais – aperfeiçoamento profissional importantes para sua carreira

Estágios internacionais – aperfeiçoamento profissional importantes para sua carreira

Todo estudante de medicina sabe que a constante atualização profissional é quesito importante para o exercício da profissão. E se o aperfeiçoamento for no exterior, a chance de adquirir experiência através da vivência internacional, poderá abrir oportunidades de trabalho, agregando valor ao seu currículo vitae.
Buscar especialização em medicina do trabalho poderá fazer toda a diferença quando você está em busca de novas oportunidades no mercado de trabalho, e é por isso que trazemos o depoimento de três colegas que passaram por esta enriquecedora experiência.

Dra. Fabianne Bonnet – estagiou em Medicina do Ocupacional e Meio Ambiente na Harvard T. H. Chan School of Public Health e na Cambridge Health Alliance Occupational Clinic – Assembly Square (afiliada de Harvard como cenário de ensino), em Massachusetts (Estados Unidos), de 14 de novembro a 16 de dezembro de 2016, num total de 200 horas. Fabianne é médica com especialização em Medicina Legal e Perícias Médicas na USP, com Residência Médica de 3 anos na mesma área, além dos cursos de especialização em Medicina do Trabalho e em Medicina de Tráfego, todos pela FMUSP. Atualmente é Preceptora dos Programas de Residência em Medicina do Trabalho e Medicina Legal / Perícia Médica do Hospital das Clínicas da FMUSP e tem professional membership no American College of Occupational and Environmental Medicine. Contato: bonnet.frb@gmail.com

“Foi uma oportunidade ímpar na Medicina do Trabalho e uma honra poder adquirir conhecimentos diretamente com o Professor Titular do Departamento e sua competente equipe multidisciplinar. Durante cinco semanas, minhas atividades como Residente Visitante incluíram:

  • Acompanhar perícias médicas, consultas de medicina ocupacional e meio ambiente (englobando exposição ocupacional a agentes físicos, químicos e biológicos; avaliação de doenças, lesões e acidentes possivelmente relacionados ao trabalho; análise de riscos ocupacionais e ambientais; exames admissionais e de medicina preventiva; aptidão para retorno ao trabalho; fitness for duty); medicina de tráfego; medicina do viajante e exames de imigração;
  • Aulas de bioestatística e grand rounds;
  • Curso de prontuários eletrônicos e sistemas informatizados do CHA Cambridge Hospital;
  • Revisar prontuários e preparar laudos médico-legais e relatórios de consultas médicas;
  • Auxiliar num projeto de melhoria de qualidade, atualizando o programa de rastreio de apneia obstrutiva do sono em motoristas profissionais;
  • Participar da New England College of Occupational and Environmental Medicine’s Annual Conference.

Recomendo fortemente o estágio! Fui muito bem recebida e acolhida por toda a equipe, de secretárias a médicos, todos se esforçando ao máximo para me fazer sentir em casa e, ao mesmo tempo, sendo bastante profissionais e primando pela qualidade na transmissão de conhecimentos e competências. Superou qualquer expectativa”

Dicas da doutora Fabianne

1. Programe-se: simule e avalie os custos com passagens, seguro viagem, moradia, alimentação e despesas pessoais. 2. Antecipe-se: traduza seu currículo desde já e pense em professores / colegas que se destacam na profissão e que podem lhe recomendar através de cartas, pois podem ser solicitadas. Aproveito para agradecer os Doutores Daniel Muñoz, René Mendes, Eduardo Sá e Fernando Mariya que me recomendaram 3. Curta bastante o estágio e aproveite para aprender o máximo possível com essa experiência!

Dra. Julia Lujan Pichamoni – estagiou em Medicina do Ocupacional e Meio Ambiente naHarvard T. H. Chan School of Public em Massachusetts (Estados Unidos), em janeiro de 2017.Tem 27 anos, é médica do trabalho, formada pela residência em medicina do trabalho pela Santa Casa de São Paulo.

“Como parte do programa de residência temos, no segundo ano, um mês de estágio optativo que podemos fazer em outras universidades ou empresas. Há muitos anos nosso programa de residência tem uma parceria com a Clínica Del Lavoro em Milão para a realização deste estágio, no entanto em 2016 houve um atraso na confirmação deste estágio o que me levou a buscar outras possibilidades. Por ser fluente em inglês optei por buscar em universidades norte americanas e tive resposta da Universidade de São Francisco, de Alberta no Canadá e de Harvard. Optei por Harvard e em contato direto com o Prof. Kales, o diretor do programa de residência de lá, foi acertado o estágio para o mês de janeiro de 2017.
A residência em Medicina do Trabalho desta instituição pertence à Harvard TH Chan School of Public Health (Escola de Saúde Pública de Harvard), e no período que estive no programa, pude acompanhar, principalmente, os atendimentos na divisão de saúde ocupacional da Cambridge Health Alliance (CHA), sistema de saúde da cidade de Cambridge e Somerville que funciona como hospital escola para as escolas médicas de Harvard. Nesta clínica são realizados exames ocupacionais, perícias, exames de tráfego, toxicologia, consulta para viajantes, entre outros. Além dos atendimentos participei de curso sobre gestão de saúde em empresas ministrados na Escola de Saúde Pública junto com os residentes da casa.

Todos foram extremamente receptivos, dispostos a ensinar e a mostrar seu dia-a-dia, o que levou a vários diálogos de como é a prática nos Estados Unidos em paralelo à prática aqui no Brasil. Sem dúvida a experiência foi muito válida e vou levar, não só os conhecimentos adquiridos, como as amizades feitas lá para a vida toda.”

Dicas da doutora Julia
Para quem tem interesse em fazer um estágio fora minha dica é: vá atrás! Na vida acadêmica, bem como na profissional, a iniciativa pode lhe trazer resultados até mesmo inesperados. Nunca imaginei que um dia estaria em Harvard, mas a iniciativa junto com a formação em uma Universidade referência no Brasil e a recomendação de profissionais também de referência na área como Dr. René Mendes e meus chefes Dr. Tarcísio Buschinelli e Dra. Flávia Almeida, fizeram toda a diferença e a realização de um sonho que nem sequer um dia podia imaginar.

Dra. Maria Carolina Barra de Oliveira estagiou na Clinica del Lavoro Luigi Devoto em Milão, Itália, de 1 a 28 de fevereiro de 2017. Tem 31 anos, graduada em medicina pela Universidade Federal de Juiz de Fora, Médica do Trabalho pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

“Realizei estágio opcional de um mês na Clinica del Lavoro Luigi Devoto em Milão, Itália, como parte do programa de Residência Médica em Medicina do Trabalho da Irmandade da Santa Casa de Misericórdia De São Paulo e posso dizer que esta foi uma das melhores experiências profissionais que já vivi. Estar presente na primeira estrutura mundial voltada para a saúde do trabalhador, aprendendo com profissionais que são referências em suas áreas e que tanto já contribuíram para a evolução da minha especialidade foi indescritível. Tive a oportunidade de acompanhar seus atendimentos ambulatoriais que se dão de acordo com a subespecialidade de cada um e as lições apresentadas aos residentes que lá necessitam de 4 anos para se tornarem Médicos do Trabalho”.

Dicas da doutora Maria Carolina

Apesar de muitos doutores serem fluentes na língua inglesa, recomendo que para melhor aproveitamento do estágio e interação com os outros funcionários e residentes, o participante tenha conhecimento do idioma nativo (italiano). Assim, poderá ter uma visão ampliada de como a Medicina do Trabalho é exercida e valorizada no país e, quem sabe, ser um instrumento para melhorar nossa especialidade no Brasil, assim como eu me sinto neste momento.

Deixe uma resposta

Fechar Menu