07 FATORES PREDITIVOS DE ABUSO DE DROGAS EM TRABALHADORES.

07 FATORES PREDITIVOS DE ABUSO DE DROGAS EM TRABALHADORES.

07 FATORES PREDITIVOS DE ABUSO DE DROGAS EM TRABALHADORES.

O diagnóstico de abuso de drogas em trabalhadores apresenta-se como um importante desafio para o médico que cuida da saúde ocupacional. Muitas vezes encoberta pelo trabalhador, esta condição é causa importante de absenteísmo e de prolongados afastamentos previdenciários.

Os critérios diagnósticos listados nos Manuais enfatizam a frequência do uso da droga e os sintomas de abstinência, sinais esses tardios do quadro, que se utilizados de maneira isolada resultam em atraso das possíveis medidas de intervenção.
Importante sinalizar que abstinência se apresenta quando a condição de dependência da substância está instalada, ultrapassando o momento ideal de abordagem precoce.

Queremos aqui destacar a importância da avaliação médica precoce dos fatores que podem prever um comportamento aditivo ou o mesmo uma recaída no abuso de drogas. Sendo estes:

1. Evidências de comportamento imediatista.
Esta caraterística ainda que bastante comum na população geral é um importante fator preditivo de temperamento vulnerável a drogas de abuso.

2. Situação de instabilidade familiar.
Separação recente e morte de familiar são exemplos de condições desestruturantes que predispõem ao abuso de drogas.

3. Atitudes impulsivas.
Relatadas por familiares e colegas próximos do trabalhador.

4.Hábitos de risco.
Frequentar locais considerados de risco (situações que possam expor ao uso, como determinados tipos de amizades ou festas) em horas pouco seguras e sexo desprotegido são exemplos de hábitos de risco, dentre outros.

5. Ausências e atrasos em compromissos assumidos. Quando reiterados e sem justificativa satisfatória.

6. Antecedente de abuso de drogas em familiares.
Deve-se indagar este comportamento em familiares e parentes mesmo sem contato/convívio atual com o trabalhador.

7. Contato precoce com substâncias ilícitas.
Especial atenção deve ser prestada ao uso de drogas na infância e adolescência, indagando exaustivamente o contexto de uso nestas fases da vida.

Cabe ao médico ponderar os fatores elencados. Sugerimos realizar a avaliação destes em duas consultas separadas por período mínimo de uma(01) semana sendo recomendado contato com familiar em uma das avaliações. As situações de intoxicação no local de trabalho devem ser julgadas a luz dos fatores acima citados.

A detecção precoce destes fatores favorece a rápida intervenção/tratamento com importantes benefícios na saúde do trabalhador.

Julio Acurio
CRM 136.834 RQE 54365
Psiquiatra-Especialista em Dependência Química.

Deixe uma resposta

Fechar Menu